Você está aqui: INPE / Divisão de Geofísica Espacial / Sala de Imprensa / Leia na íntegra

Notícia

NanoSatC-Br2: contagem regressiva para o lançamento no Cazaquistão

por INPE
Publicado: Mar 17, 2021
Compartilhamento no FacebookCompartilhamento no Twitter

São José dos Campos-SP, 17 de março de 2021

Imagem NanoSatC-Br2: contagem regressiva para o lançamento no Cazaquistão

Nanossatélite brasileiro será lançado no próximo sábado (20) e terá transmissão ao vivo pelas redes sociais do MCTI - Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações.


 

No próximo sábado (20), será lançado do Cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão, o nanossatélite brasileiro NanoSatC-Br2. Com 1,72 quilograma de massa, o artefato será lançado em órbita baixa (LEO) pelo lançador russo Soyuz-2, operado pela Agência Espacial Roscosmos. O nanossatélite tem o objetivo de estudar e monitorar, em tempo real, os distúrbios observados na magnetosfera terrestre, a intensidade do campo geomagnético e a precipitação de partículas energéticas sobre o território brasileiro.

O lançamento do nanossatélite faz parte do projeto de desenvolvimento de missões espaciais com foco científico, tecnológico e educacional. O público poderá assistir ao vivo à transmissão nas redes sociais do MCTI - Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações na madrugada de sexta para sábado (20), com cobertura a partir de 00h10, sendo o lançamento às 03h07.

Satélites padrão CubeSat são plataformas padronizadas mais baratas, que não exigem qualificação espacial e de rápido desenvolvimento. Suas aplicações no Brasil têm sido, principalmente, com foco em pesquisa e capacitação. O NanosatC-Br2 posicionará o Brasil à frente na discussão sobre importantes questões das pesquisas relacionadas ao Geoespaço, Aeronomia, Geofísica Espacial e de Engenharias e Tecnologias Espaciais.

O NanoSatC-Br2 é o segundo nanossatélite científico universitário brasileiro, proposto no âmbito do Programa NanoSatC-Br, que consiste em uma parceria entre a Agência Espacial Brasileira (AEB), o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), a Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), no Rio Grande do Sul, voltada para integração e formação de professores universitários, alunos de graduação e pós-graduação, pesquisadores e tecnologistas em projetos de pesquisa espacial e áreas afins, como o desenvolvimento de engenharias, tecnologias espaciais, ciências da computação e espaciais.

Com informações da Coordenação de Comunicação Social - CCS da Agência Espacial Brasileira (AEB) vinculada ao MCTI, responsável por formular, coordenar e executar a Política Espacial Brasileira.

Fonte: MCTI
https://www.gov.br/mcti/pt-br/acompanhe-o-mcti/noticias/2021/03/nanosatc-br2-contagem-regressiva-para-o-lancamento-no-cazaquistao


Logo INPE © Todas as matérias e imagens poderão ser reproduzidas, desde que citada a fonte.